Em Sem categoria

Um grande estudo  descobriu que a idade mais produtiva na vida de um homem é de 60 aos 70 anos.  70 a 80 anos vem em segundo lugar.  Veja bem:  A média de idade de um ganhador do Prêmio Nobel é de 62 anos. A média da idade de um CEO em uma empresa da Fortune 500 é de 63 anos. A média da idade dos pastores das 100 maiores igrejas da América é de 71 anos. A média da idade de um papa é de 76 anos. Ou seja, os melhores anos da sua vida podem ser dos 60 aos 80!  É quando você faz o seu melhor trabalho. Nos 60 anos atingimos o potencial máximo que continua até os 80. Portanto, se você tem entre 60-70 ou 70-80, você está bem na fita! Concorda?

Recebi a informação e a fonte citada da pesquisa  é New England Journal of Medicine (2018). Fui conferir e não consegui encontrar a notícia. De qualquer forma, publico porque acho que faz sentido. Ou não faz?

Na minha caminhada,  vejo velhos “mandando brasa”! Meu marido é um exemplo. Aos 60 anos (muito jovem, na minha opinião) entrou para o time dos aposentados. E não quis mais trabalhar fora. Em compensação, ele,  que nunca havia sequer trocado uma lâmpada, começou a fazer trabalhos inimagináveis em casa. Ele mesmo não sabia as habilidades que tinha. Nem eu… Faz de tudo! Conserta eletrodomésticos, tornou-se jardineiro de mão-cheia,  cozinheiro e marceneiro! Em suas mãos, pedaços de madeira transformam-se em obras de arte.  Não tira  nem  um cochilo após o almoço. É ativo pra caramba. E tem 72 anos. Temos uma casa na Itália (ele é italiano) e é ele que faz todos os consertos na residência. Na pequena Montefusco é difícil encontrar profissional como pintor e pedreiro. O Vincenzo resolve tudo. Com afinco e delicadeza!

Enquanto isso, vejo velhos que se recolhem… É  porque, na maioria, a autoestima é baixa. Afinal, aposentadoria significa ” voltar aos aposentos”. E a gente acaba achando mesmo que não damos conta de fazer mais nada… E damos. Muito. A experiência de vida é valiosa. Precisamos estimular, estimular e estimular!