Em Sem categoria

” A vida é como um jogo de futebol, cada lance pode definir sua trajetória”. Esta frase é atribuída a Michael Johnathon, cantor e compositor norte-americano. Sendo dele ou não, o fato é que muita gente tem uma paixão tão grande, mas tão grande, que o esporte acaba dominando as emoções  e até decidindo a vida (ou a perda dela).

Foi o caso da vovó torcedora do Cruzeiro, a fofa Salomé,  que tive a alegria de entrevistar. Ela tinha o maior orgulho do mundo de ser faxineira do clube do time. Viajava para acompanhar os jogos, só perdia algum se estivesse doente. Senti que chegava a ser uma obsessão, ela vivia o Cruzeiro 24 horas por dia. Acompanhamos sua alegria e aflição dependendo de cada lance em um jogo no Mineirão. E a tristeza de ver o clube do coração ser rebaixado ela não suportou. Seu coração parou. Vai Salomé! Vai torcer pelo time lá no céu. Quem sabe esse povo aqui toma juízo. Mexa seus pauzinhos lá em cima. Quem sabe o  Marcelo Moreno  volta? Quem assistir ao programa vai entender…